A ANTECIPAÇÃO DA TUTELA PENAL COMO REFLEXO DA SOCIEDADE DE RISCO

  • Letícia Franchin Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo
Palavras-chave: Direito Penal; Crime de Perigo Abstrato; Sociedade de Risco; Prevenção; Precaução.

Resumo

Vivemos em uma sociedade onde os riscos são sistematicamente produzidos e adquirem dimensões globais. As bases sociais reinventam-se a partir do próprio progresso, o que causa nítidos impactos no setor normativo-político, evidenciando o Direito Penal como ferramenta de gestão de situações de riscos através dos chamados crimes de perigo abstrato, cuja utilidade e impactos serão brevemente analisados no presente trabalho.

Biografia do Autor

Letícia Franchin, Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo

Advogada graduada em Direito pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo (2016). Especialista em Direito Processual Civil pela Escola Superior de Advocacia da OAB/SP (2019).

Referências

AMARAL, Cláudio do Prado. Bases teóricas da ciência penal contemporânea: dogmática, missão do direito penal e política criminal na sociedade de risco. 1. ed. São Paulo: IBCCRIM, 2007.
BECK, Ulrich. O que é globalização? Equívocos do globalismo, respostas à globalização. Tradução André Carone. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
______; GIDDENSM, Anthony; LASH, Scott. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. Tradução de Maria Amélia Augusto. 1 ed. Oeiras: Celta, 2000.
______. A metamorfose do mundo: Novos conceitos para uma nova realidade. Tradução Maria Luiza X. de A. Borges. 1 ed. Rio de Janeiro, 2018.
BOTTINI, Pierpaolo Cruz. Crimes de Perigo Abstrato. 3 ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.
BRASIL. Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Disponível em:. Acesso em 27 de setembro de 2020.
CASABONA, Carlos María Romeo. Contribuições do Princípio da Precaução para o Direito Penal. In: Revista de Estudos Criminais 5: Doutrina Estrangeira. v.2, n.5, 2002.
GUIVANT, Julia, A teoria da sociedade de risco de Ulrich Beck: entre o diagnóstico e a profecia. In: Revista Semestral de Ciências Sociais Aplicadas ao Estudo do Mundo Rural, v. 6, abril de 2001. Disponível em: < http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/brasil/cpda/estudos/dezesseis/julia16.htm>. Acesso em 27 de Setembro de 2020.
MACHADO, Marta Rodriguez de Assis. Sociedade do risco e Direito Penal: uma avaliação de novas tendências político-criminais. São Paulo: IBCCRIM, 2005.
NEVES, Sheilla Maria da Graça Coitinho das. A criminalidade na Sociedade Pós-Moderna: Globalização e Tendências Expansionistas do Direito Penal. In: Revista de Ciências Penais. São Paulo: Revista dos Tribunais Online. v.5, jun. - dez. 2006.
PEREIRA, Flávia Goulart. Os crimes econômicos na sociedade de risco. In: Doutrinas Essenciais de Direito Penal. São Paulo: Revista dos Tribunais Online. v.8, out. 2010.
SILVA, Ângelo Roberto Ilha da. Dos Crimes de Perigo Abstrato em Face da Constituição. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003
SILVA, Luciana Carneiro da Silva. Perspectivas Políticos-Criminais Sob o Paradigma da Sociedade Mundial do Risco. In: Revista Liberdades. São Paulo: IBCCRIM, n.5, dez. 2010.
THOMÉ, Romeu. Manual de Direito Ambiental. 5 ed. Salvador: Jus Podium, 2015.
Publicado
2021-06-15
Como Citar
Franchin, L. (2021). A ANTECIPAÇÃO DA TUTELA PENAL COMO REFLEXO DA SOCIEDADE DE RISCO. Revista Da Faculdade De Direito De São Bernardo Do Campo, 27(1), 16. Recuperado de https://revistas.direitosbc.br/index.php/fdsbc/article/view/1039