DOS FILHOS APÁTRIDAS DE PAIS BRASILEIROS

UM ESTUDO DE CASO A PARTIR DA EMENDA CONSTITUCIONAL 54 DE 2007

  • Norton Maldonado Dias Faculdade de Direito de Sinop
  • Tania Maria Dalto Centro Eurípides de Soares da Rocha - UNIVEM
Palavras-chave: Apátrida, Nacionalidade, Emenda Constitucional n. 54 de 2007

Resumo

O presente trabalho tem como escopo compreender máximas que operam com critérios de definição da nacionalidade dentro das Constituições, desenvolvendo constantes que apontem erros afim de prevenir regimes que buscam regulamentar a temática da nacionalidade. No caso em tela, trata-se da compreensão da vulnerabilidade de um mesmo dispositivo constitucional que foi alterado uma primeira vez com advento da Emenda de Revisão (ER) n. 3, de 1994, e modificado novamente com a Emenda Constitucional (EC) n. 54, 2007, demonstrando, em certa medida, uma instabilidade constitucional correspondente a hipótese verificada na presente investigativa, tendo em vista a busca de maior estabilidade e confiança na regulamentação de regimes constitucionais quando se proponham a abordar a temática da nacionalidade.

Biografia do Autor

Norton Maldonado Dias, Faculdade de Direito de Sinop

Professor da Faculdade de Direito de Sinop (Mato Grosso) em Direito Constitucional I e II, Teoria Geral de Direito Civil e Direito Tributário I. Na pós-graduação da mesma instituição e do Instituto EducareMT. Ministra cursos preparatórios para OAB no Resolve Direito da FASIPE. Advogado membro da ASCL -Academia Sinopense de Ciências e Letras, prestou assessoria jurídica no Poder Legilsativo Municipal (Portaria 014-080/2018 Câmara Municipal de Sinop) no Primeiro Período Legislativo de 2018. Mestre em Direito (Centro Euripides de Soares da Rocha - UNIVEM) com especializações em Direito pela UEL - Universidade Estadual de Lonrina (Paraná) e PUC - Pontífice Universidade Católica (Minas Gerais). Membro associado do Compedi. 

Tania Maria Dalto, Centro Eurípides de Soares da Rocha - UNIVEM

Advogado com experiência na Advocacia Empresarial da Aconsel, Marília - SP, especialista na pós-graduação da Pontífice Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) em trabalhista e previdenciário. Prestou assessoria jurídica na capital paulista (MKR Advogados) e na área da saúde técnica, com respectiva formação (Diretriz Educacional). Pertence ao grupo de pesquisa "Direitos Fundamentais" indexado do CNPQ no UNIVEM.

Referências

ALTO COMISSARIADO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA OS REFUGIADOS – ACNUR: Novo decreto facilita naturalização de estrangeiros no Brasil e combate a apatridia. Publicado em 20/05/2016 Atualizado em 20/05/2016. Disponível em: https://nacoesunidas.org/acnur-novo-decreto-facilita-naturalizacao-de-estrangeiros-no-brasil-e-combate-a-apatridia/. Acessado em: 27/07/2019.

ACNUR. Convenção para a Redução dos casos de Apatridia. Disponível em: . Acesso em: 3 jun. 2015.

BERNARDES, Wilba Lúcia Maia. Da nacionalidade: Brasileiros Natos e Naturalizados. 1ª ed., Belo Horizonte: Livraria Del Rey, 1996.

BRASIL. Constituição da república rederativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: 26/09/16

BRASIL. Estatuto dos apátridas. Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_ 03/decreto/2002/D4246.htm, último acesso em 08/11/2016.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. (HC 90.172, Rel. Min. Gilmar Mendes, julgamento em 5-6-07, Informativo 470). Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/constituicao/artigoHC.asp?item=19. Acesso em: 08/11/2016.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ext 783-QOQO, Rel. p/ o ac. Min. Ellen Gracie, voto do Min. Celso de Mello, julgamento em 28-11- 01, DJ de 14-11-03). Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/constituicao/artigoBd.asp?item=17. Acesso em: 08/11/2016.

BRASIL. Tribunal Regional Federal. TRF2 - AC 200550020004119 - Desembargador Federal RALDÊNIO BONIFACIO COSTA - OITAVA TURMA ESPECIALIZADA - DJU – Data 19/06/2009 http://www.jusbrasil.com.br/busca?q=TRF+da+2%C2%AA+Regi%C3%A3o%2C+8%C2%AA+Turma+Especializada&c= Acesso em 08/11/2016.

BURLAMAQUI, Cynthia Alves. A nacionalidade no Brasil e no Mundo. In: Revista âmbito jurídico. Disponível em http://www.ambito-juridico.com.br/pdfsGerados/artigos/1446.pdf, último acesso em 08/11/2016.

FERNANDES, Francisco. Dicionário brasileiro. 50ª ed. São Paulo: Globo, 1998.

GARCEZ, Bruno. ‘Brasileirinhos apátridas' fazem protesto nos EUA. 1º de junho, 2007 - 20h54 GMT (17h54 Brasília). Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2007/06/070531_brasileirinhosapatridasbg.shtml. Acessado em: 20/07/2019.

GOMES, Eduardo Biacchi. Nacionalidde após a emenda constitucional 54/07: um direito fundamental. Disponível em: file:///C:/Users/Administrador/Downloads/60-268-1-PB%20(1).pdf Acesso em: 20 de novembro de 2016.

LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. 16ª ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

LISOWSKI, Telma Rocha. A apatridia e o “direito a ter direitos”: Um estudo sobre o histórico e o Estatuto Jurídico dos Apátridas. Revista Jurídica da Procuradoria Geral do Estado do Paraná. 2012. Disponível em: < http://www.pge.pr.gov.br/arquivos/File/Revista_PGE_2012/Artigo_4_A_Apatridia.pdf > acessado em 24 ago. 2016.

MARINHO, Ilmar Penna. Tratado Sobre Nacionalidade. Imprensa Nacional: Rio de Janeiro, 1956.

MELLO, Celso D. de Albuquerque. Curso de Direito Internacional Público, v. 2. 2ª ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2000.

MENDES, Gilmar Ferreira, BRANCO, Paulo Gustavo Gonet. Curso de Direito Constitucional. 9ª ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. 30ª ed. São Paulo: Atlas, 2014.

MOTTA, Silvio e MARCHET, Gustavo. Curso de Direito Constitucional. 2ª ed. São Paulo: Editora Elsevier, 2008.

NETO, José Duarte. Direito Constitucional e Metodologia Jurídica para Concurso de Procurador da República. 1ª Ed. São Paulo: Edipro, 2013.

NOGUEIRA, MARIA BEATRIZ BONNA. A proteção dos deslocados internos na sociedade internacional: evolução Conceitual e normativa. 2014. Revista da Faculdade de Direito da UFRGS – Volume Especial, 2014.

NOVELINO, Marcelo. Manual de direito constitucional. 9ª Ed. São Paulo: Método, 2014.

PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo. Direito constitucional descomplicado. 2ª ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2008.

REIS, Rossana Rocha. Soberania, direitos humanos e migrações internacionais. Revista Brasileira De Ciências Sociais. 2004. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v19n55/a09v1955.pdf> Acessado em 01 abr.2018

SARTÓRIO, Milton Tiago Elias Santos; AMARAL, Sérgio Tibiriçá. A nacionalidade potestativa na Emenda 54/07. Disponível em: www.agu.gov.br/page/download/index/id/521855 Acesso em 07/11/2016.

SQUIRE, Vicki. Desafiando os limites da cidadania da União Europeia: as disputas dos grupos roma acerca da (i)mobilidade. Revista Scielo, vol.33 n.01, Jan/Jun. 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010285292011000100005&lang=pt>. Acesso em: 21 out. 2015.

TAVARES, André Ramos. Curso de direito constitucional. 12ª ed. ver. e atual. São Paulo: Saraiva, 2014.

TÜRK, Volker. El estatuto de apatridia 60 años después. Revista Migraciones Forzadas. n. 46. Jun. 2014. P. 56-60. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2015

SILVA, José Afonso da. Direito constitucional positivo. 2. ed., rev. e atual. até a Emenda Constitucional n. 57, de 18.12.2008. --. Ed Malheiros. São Paulo. 2009.

SARTÓRIO, Milton Tiago Elias Santos; AMARAL, Sérgio Tibiriçá. A nacionalidade potestativa na Emenda 54/07. Disponível em: www.agu.gov.br/page/download/index/id/521855 Acesso em 07/11/2016.
Publicado
2020-04-24
Como Citar
Dias, N., & Dalto, T. (2020). DOS FILHOS APÁTRIDAS DE PAIS BRASILEIROS. Revista Da Faculdade De Direito De São Bernardo Do Campo, 26(1), 18. Recuperado de https://revistas.direitosbc.br/index.php/fdsbc/article/view/977