A PERÍCIA COMO GARANTIDORA DOS DIREITOS HUMANOS NO SÉCULO XIX

  • Alexandre Alberto Gonçalves da Silva UNIESP - Faculdade de Mauá
  • Pedro Luis Próspero Sanchez Escola Politécnica da Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Direitos Humanos, Perícia, Forensica, Garantias individuais

Resumo

Este texto inicia-se por um panorama dos Direitos Humanos no século XIX e, em seguida contextualiza os avanços da perícia naquele mesmo século. Neste cenário analisaremos como a perícia serviu para garantir os Direitos Humanos naquele período.

Biografia do Autor

Alexandre Alberto Gonçalves da Silva, UNIESP - Faculdade de Mauá
Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, mestrado pela Universidade de São Paulo, cursando o doutorado também na Universidade de São Paulo. Atualmente é substituto do Chefe de Divisão de Propriedade Intelectual do Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Federal do ABC, Advogado - Ordem dos Advogados do Brasil - Conselho Seccional de São Paulo, e professor convidado da Universidade Federal do ABC e Universidade de Mogi das Cruzes. É professor mestre na UNIESP - Faculdade de Mauá. Tem experiência na área de Engenharia Elétrica, com ênfase em Engenharia Legal, atuando principalmente nos seguintes temas: Perícia, Forênsica, Forense, Direito Público, Administração Publica, Auditoria, Propriedade Intelectual. Possui também experiência em implantação de novos setores, tendo participado das seguintes implantações: Área de Auditoria na Universidade Federal do ABC, onde foi auditor-chefe; Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) , atual Agência de Inovação, da Universidade Federal do ABC, onde foi coordenador de Transferência de Tecnologia e da Corregedoria da Guarda Civil Municipal de São Caetano do Sul, onde foi Corregedor.
Pedro Luis Próspero Sanchez, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

Pedro Luís Próspero Sanchez é engenheiro eletricista, doutor e livre-docente em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. É bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. É professor livre-docente do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, onde é coordenador do Grupo de Engenharia Legal, Ciência e Tecnologia Forenses. É presidente da Associação Brasileira de Perícias de Informática e Telecomunicações.

Referências

COMPARATO, Fábio Konder. A afirmação histórica dos Direitos Humanos. 4. ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2005.

EDWARDS, Samuel. The Vidocq Dossier - The Story of the World's First Detective. Boston: Houghton Mifflin Company, 1977.

FERREIRA FILHO, Manoel Gonçalves. Direitos Humanos fundamentais. 3. ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 1999.

GROSS, Hans. Guia pratico para instrucção dos processos criminaes. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1909.

INMAN, Keith; RUDIN, Nora. Principles and practice of Criminalistics - The profession of Forensic Science. Boca Raton: CRC Press, 2001.

LOCARD, Edmond. A investigação criminal e os métodos científicos. São Paulo: Ed. Saraiva, 1939.

MITTERMAYER, Karl Joseph Anton. Tratado da prova em matéria criminal ou exposição comparada dos princípios da prova em matéria criminal etc. de suas aplicações diversas na Alemanha, França, Inglaterra etc. 2. ed. Rio de Janeiro: J. Ribeiro dos Santos, 1909.

TRINDADE, José Damião de Lima. História social dos Direitos Humanos. São Paulo: Ed. Peirópolis, 2002.
Publicado
2015-07-30
Como Citar
Silva, A., & Próspero Sanchez, P. (2015). A PERÍCIA COMO GARANTIDORA DOS DIREITOS HUMANOS NO SÉCULO XIX. Revista Da Faculdade De Direito De São Bernardo Do Campo, 16. Recuperado de https://revistas.direitosbc.br/index.php/fdsbc/article/view/156
Seção
Artigos