A RELAÇÃO ENTRE O VÍNCULO AFETIVO FAMILIAR E USO DE ÁLCOOL E DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA

  • Flávia Silva Ramos
Palavras-chave: infância, adolescência, drogas ilícitas, vulnerabilidade, vínculo familiar

Resumo

O uso de álcool e drogas na infância e na adolescência constitui um problema de saúde pública presente no Brasil e em outros países. A infância e a adolescência são fases de maior vulnerabilidade, tanto emocional quanto física, o que pode facilitar a inserção desses indivíduos no meio das drogas e do álcool. Estudos demonstram que a criação e manutenção de laços afetivos familiares, independente do arranjo familiar, são protetivos para as crianças e adolescentes contra o início do uso dessas substâncias. O estabelecimento e a manutenção do vínculo afetivo familiar, uma vez que protegem esses indivíduos desse risco, garantem a concretização do Princípio de Proteção Integral e do Princípio que norteia o direito da criança e do adolescente sobre sua condição peculiar de pessoa em desenvolvimento.

Publicado
2019-12-06